#myGallery{ width: 200px !important; height: 100px !important; overflow: hidden; }

17 de outubro de 2011

Tem gente que não tem vergonha na cara mesmo

Que gracinha este Mr.Fake Obama, agora para dar uma de rogado, vai a uma viagem ao sul do país para tentar explorar a indignação contra Wall Street.
Que coisa mais sínica, só idiota acredita que estes protestos são contra o sistema ( tem o seu lado belo e com boas intenções , claro ) e que o governo Obama é vítima da ganância dos banqueiros.
Como se o governo esteja isento de culpas pelos seus fracassos, suas cagadas fenomenais e a mídia controlada por eles, dão a notícia como se o Obama também estivesse indignado.
O grande e ilustre Prof.Olavo já nos alertou sobre a cilada que é acreditar nestes protestos que pipocam por aí, uma armação do próprio governo para aos poucos iniciar uma revolução comunista nos EUA.
E como digo, não existem os não culpados por essa situação, os bancos, alguns deles são os grandes reponsáveis, mas em grande parte é do próprio governo americano.
Obrigado Brasil artes pelo link.

 Obama tenta explorar raiva contra Wall Street em sua viagem ao sul.
Por Matt Spetalnick
WASHINGTON (Reuters) O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, procurará explorar a raiva pública contra os excessos de Wall Street para esquentar o clima com os republicanos do Congresso, ao embarcar em uma turnê rodoviária nesta segunda-feira em busca de apoio para seu pacote de emprego.
Na estrada pelos próximos três dias, Obama segue para Carolina do Norte e Virgínia, ambas vitais para suas chances de reeleição em 2012, com uma abordagem cada vez mais populista que visa conseguir a aprovação de pelo menos partes de seu plano de empregos de 447 bilhões de dólares.
As visitas a dois estados do sul acontecem em meio ao cenário de protestos contra a ganância corporativa e desigualdade econômica, que começaram semanas atrás em Nova York e se espalharam para outras cidades, inspirando um "Dia de Fúria" mundial, com manifestações contra o sistema financeiro em vários países no fim de semana.
Obama - cujos números nas pesquisas vêm caindo devido à maneira com que lidou com a economia estagnada e o desemprego elevado - manifestou simpatia pelas queixas do movimento "Ocupem Wall Street", mas o fez com cautela, até por conta dos laços de sua própria equipe econômica com a indústria financeira.
"O presidente vai continuar reconhecendo a frustração que ele próprio compartilha sobre a necessidade de Washington fazer mais para apoiar a nossa recuperação econômica e para assegurar que o interesse de 99 por cento dos norte-americanos seja bem representado", disse o porta-voz Josh Earnest quando perguntado se Obama iria enviar uma mensagem para os manifestantes de Wall Street em sua viagem ao sul.
O presidente, do Partido Democrata, quer intensificar a pressão sobre os republicanos, enquanto tenta aprovar seu pacote de emprego parte por parte, a partir desta semana, depois que o plano total foi derrotado no Congresso na semana passada.
Com a corrida eleitoral se aproximando, a estratégia de Obama é forçar os republicanos a cederem ou serem pintados como obstrucionistas mais interessados em proteger "milionários e bilionários" - "1 por cento" da população" - contra o pagamento de sua justa parcela de impostos.
Os republicanos alegam que o pacote original de Obama estava carregado de gastos desnecessários e aumentos de impostos que matariam empregos para norte-americanos ricos. Eles o acusam de demonizá-los e promover uma "guerra de classes", em vez de trabalhar com eles para encontrar pontos de consenso.
O impasse sobre o projeto de lei de empregos levantou preocupações de que a disfunção política em Washington irá impedir a adoção de grandes medidas para estimular as contratações antes das eleições de novembro de 2012.
A Casa Branca considerou a viagem de Obama, a segunda desde agosto, como uma chance de ele se reconectar com os cidadãos comuns fora da "bolha" de Washington.
Enquanto seus assistentes insistem que a jornada tem a ver com emprego e não política, o itinerário envolve dois estados tradicionalmente conservadores na qual ele venceu a eleição em 2008, mas onde pesquisas mostram que ele corre risco de perder em sua tentativa de ser reeleito.
A mensagem mais ampla, explicou o porta-voz, será a de que os republicanos "coloquem o país à frente do partido" e aprovem a primeira parte do pacote no Senado esta semana - 35 bilhões de dólares em ajuda a estados para preservar os empregos de professores, policiais e bombeiros.
Os republicanos mostraram pouco entusiasmo com a proposta, embora não a tenham rejeitado totalmente.

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/mundo/mat/2011/10/17/obama-tenta-explorar-raiva-contra-wall-street-em-viagem-ao-sul-925594029.asp#ixzz1b4PkYb9d
© 1996 - 2011. Todos os direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.
 Fonte: O Globo

Um comentário:

  1. A matrix não pára. É cara de pau até o fim.

    ResponderExcluir

Qualquer comentário que for ofensivo e de baixo calão, não será bem vindo neste espaço do blog.
O Blog se reserva no direito de filtrar ou excluir comentários ofensivos aos demais participantes.
Os comentários são livres, portanto não expressam necessariamente a opinião do blog.
Usem-no com sapiência, respeito com os demais e fiquem a vontade.
Admin- UND

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...