#myGallery{ width: 200px !important; height: 100px !important; overflow: hidden; }

6 de janeiro de 2012

Mundo não ficaria sem petróleo do Golfo Pérsico por mais de 24 horas, alerta comandante das forças navais iranianas

Um navio  iraniano dispara um míssil durante o Velayat 90  exercício realizado no Golfo Persico entre Dezembro de2011 e início de Janeiro de 2012.
 
O Comandante das forças navais  da Guarda Revolucionária  do Irã (IRGC) diz que o mundo não pode durar 24 horas sem petróleo do Golfo Pérsico, ressaltando que Teerã é plenamente capaz de fechar o Estreito de Hormuz.


"Hoje, a partir dos 1.300 bilhões de barris de petróleo do mundo, 800 bilhões de barris estão no Golfo Pérsico", disse o contra-almirante Ali Fadavi, acrescentando que é impossível imaginar um mundo sem a energia produzida n região persa do Golfo.

O Estreito de Ormuz fica entre Irã e Omã e é um canal de navegação estreito que leva para dentro e fora do Golfo Pérsico.

Estatíticas afirma que , o estreito é um dos canais mais importantes do mundo, com um fluxo diário de cerca de 15 milhões de barris de petróleo, que responde por 90 por cento das exportações do Golfo Pérsico e 40 por cento do consumo global.

Descrevendo o Irã como um poder absoluto regional, Fadavi disse que a República Islâmica teve "experiências repetidas" no fechamento do Estreito de Hormuz, especialmente durante a guerra do Iraque imposta na década de 1980.

O comandante da Marinha IRGC ainda apontou para falhas dos EUA no Iraque e no Afeganistão, e disse que os EUA são  incapazes de manter sua própria segurança e muito menos a do Golfo Pérsico.

O Primeiro vice-presidente do Irã Mohammad-Reza Rahimi advertiu em 27 de dezembro que a imposição de sanções contra o setor energético do país irá obrigar Teerã a evitar que  cargas de óleo passem pelo estratégico  Estreito de Ormuz .

"Se eles impõem sanções ao petróleo iraniano, nem mesmo uma gota de óleo será permitido através do Estreito de Hormuz", alertou.

O Comandante-almirante da marinha de guerra do Irã  Habibollah Sayyari disse também em 28 de dezembro que o Irã tem o comando total sobre a hidrovia estratégica e que "fechar o Estreito de Ormuz é muito fácil para as forças navais iranianas."

No  Bahrain que sedia a  Quinta Frota dos EUA, respondeu dizendo que não vai  "tolerar" uma ruptura no Estreito de Hormuz.

"[A frota] mantém uma forte presença na região para impedir ou combater as atividades de desestabilização", disse um porta-voz da frota disse.

Os EUA, Israel, e alguns de seus aliados acusam Teerã de perseguir objetivos militares em seu programa nuclear e usaram esse pretexto para empurrar para a imposição de sanções, bem como a chamada para um ataque contra o país.

Teerã, no entanto, refuta as alegações como "infundadas" e sustenta que como signatário do Tratado de Não-Proliferação Nuclear e membro da AIEA tem todo o direito de desenvolver e adquirir tecnologia nuclear para fins pacíficos.

Autoridades iranianas também prometem uma resposta esmagadora a qualquer ataque militar contra o país, alertando que tal medida pode resultar em uma guerra que  se espalhará para além do Oriente Médio.
Fonte:
HMV / HGH
Colaborou com o UND-Jonh Boss

Um comentário:

  1. aos leitores do UND, leiam: Profecias de Parravicini - Passado e Futuro.

    ResponderExcluir

Qualquer comentário que for ofensivo e de baixo calão, não será bem vindo neste espaço do blog.
O Blog se reserva no direito de filtrar ou excluir comentários ofensivos aos demais participantes.
Os comentários são livres, portanto não expressam necessariamente a opinião do blog.
Usem-no com sapiência, respeito com os demais e fiquem a vontade.
Admin- UND

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...